Tudo sobre TOEFL IBT

O que é  TOEFL

O TOEFL é um teste usado pra demonstrar o seu nível de proficiência na língua inglesa. A ETS informa que ele é aceito em mais de 9 mil instituições de ensino superior, agências governamentais e outras instituições em mais de 130 países.

Portanto, dá para perceber que é um teste muito aceito nos Estados Unidos, mas não somente lá. Diversos outros países usam o TOEFL como o principal teste de proficiência em inglês. Ele é administrado pela ETS (Educational Testing Service) e é válido por dois anos.

Muita gente nos pergunta sobre o IELTS. E qual seria a diferença entre os dois. Bem, o IELTS é administrado pela Universidade de Cambridge / Conselho Britânico. A validade do IELTS é de dois anos também.

No entanto, o IELTS é o principal teste na Austrália, Nova Zelândia, Reino Unido e algumas universidades no Canadá e África do Sul. Como a validade de ambos testes é de apenas 2 anos, somente vale a pena fazer um dos testes depois que você saiba qual será o necessário para a sua situação. Read more

6 sites gratuitos para você se preparar para o TOEFL

Cada vez mais brasileiros estão se preparando para estudar no exterior. Muitos almejam fazer cursos de pós-graduação no Canadá, Estados Unidos e Alemanha. Neste países, é comum o TOEFL IBT ser um dos pré-requisitos para os interessados em cursos de pós-graduação.

Normalmente as pontuações necessárias variam entre 80 e 100 pontos (lembre que o máximo são 120 pontos). E não são poucos os cursos que exigem uma pontuação acima de 100. E isso, é claro, exige um bom preparo. Não é fácil para um aluno que não tenha uma boa base no idioma obter uma pontuação tão alta.

Aqui no blog você encontrará outros posts com dicas sobre o TOEFL, mas existem muitos sites gratuitos recheados de boas dicas para os estudantes.

Entre estes, destacamos alguns para você estudar a partir do seu computador: 

1. English test
Este site oferece uma quantidade significativa de exercícios de vocabulário e gramática. As seções sobre verbos são especialmente interessantes. Vale a pena conferir e praticar a maior parte dos exercícios possível. Acesse o site.
Read more

5 dicas para melhorar a sua pontuação no TOEFL

O que é TOEFL?

TOEFL é a abreviação para Test of English as a Foreign Language (Teste de Inglês como Língua Estrangeira). Trata-se de um dos exames mais exigidos por universidades ao redor do mundo. Assim, se você estiver pensando um um programa de pós-graduação no exterior, é bom conhecer o TOEFL mais a fundo.

No formato IBT, o mais exigido, o teste avalia as habilidades de leitura (reading), escrita (writing), compreensão oral (listening) e comunicação oral (speaking).

TOEFL reprova?

O TOEFL não reprova, mas para alcançar uma boa nota (pontuação), é necessário um bom conhecimento do idioma. A pontuação vai de 0 a 120.

A seguir, algumas dicas importantes para quem quer fazer o teste:

1) Tente compreender o texto como um todo.
Diferentemente do que acontecia em versões anteriores do TOEFL, a nova versão testa a sua capacidade de compreender como ideias estão interligadas; como elas interagem.

2) Faça anotações.
Isso será especialmente importante na parte de “listening”, onde você precisará anotar o que acabou de ouvir para lembrar as informações mais relevantes. Read more

Aprender inglês? Quais as vantagens? É possível aprender inglês em Florianópolis?

Aprender inglês

Existem muitos motivos pessoais ou profissionais para que milhares de pessoas ao redor do mundo queiram aprender ou melhorar o seu inglês.

Segundo Renato Alves (um dos mais influentes nomes da Memorização no Brasil), as vantagens de falar inglês fluentemente vai do reconhecimento recebido no trabalho, na vida pessoal e acadêmica ao prazer de ler um livro sem a ajuda do dicionário (algo que engrandece o ego).

Vantagens para a Vida Profissional

Quantas pessoas do seu ambiente de trabalho conseguem manter uma conversa em inglês por um longo tempo? Analise em sua região, cidade, ciclo de pessoas que convive e observe que não existem tantas pessoas que dominam o idioma fluentemente.

Ao começar a estudar a língua inglesa, as pessoas juntam-se com quem tem mais experiência e domínio do idioma do que elas, e ficam com a impressão de que muitas pessoas falam inglês e ela não. No ambiente de trabalho não é diferente. É certo que vários falam, mas não são muitos. Por isso, quem aprende a língua inglesa acaba se destacando dos demais.

Pense: Quais os benefícios o domínio da língua inglesa traria para sua carreira e para seu emprego? Será que você seria mais um funcionário entre tantos? Ou você seria visto com outros olhos pela chefia e colegas de trabalho?

Com a globalização, a língua inglesa se tornou praticamente crucial na vida profissional das pessoas.

Vantagens para sua Vida Pessoal

Tanto no trabalho ou na vida pessoal, quem fala inglês fluentemente se destaca e acaba sendo respeitado por amigos e parentes, pois possui uma habilidade que poucos têm e é reconhecido por isso. Além de ser admirado pela inteligência e dedicação, acaba sendo lembrado constantemente e requisitado para pequenos trabalhos de traduções escritas ou simultâneas.

Ao surgir uma boa oferta de emprego, a primeira pessoa que será lembrada para ocupar tal vaga será, com certeza, a que domina o inglês. O domínio desse idioma facilita a comunicação e também permite que as pessoas aproveitem muito mais as viagens e passeios ao redor do mundo, ajuda na vida profissional e nos relacionamentos pessoais. Read more

A IMPORTÂNCIA DE REVISAR OS CONTEÚDOS

Métodos de estudo são testados em pesquisa

Em um único dia, somos bombardeados com centenas de informações, que vão desde as mais importantes até as mais fúteis.

Boa parte delas não permanece muito tempo na nossa cabeça, pois ficam armazenadas na memória de curto prazo. E, ainda bem! Caso contrário, não teríamos “espaço” para tantas informações.

Por outro lado, quando queremos que uma informação que julgamos importante deixe de ser de curto prazo e passe a ser algo permanente na nossa mente, isso se torna um desafio. Quando estamos estudando um conteúdo de um novo idioma, a lista de verbos irregulares, por exemplo, sonhamos com um dispositivo que “fixe” esse conteúdo no nosso cérebro para sempre. Mas, infelizmente, não é assim que funciona. E temos que nos valer dos estudos de revisão para armazenarmos as informações.

É importante revisar cada lição inúmeras vezes e de diferentes formas. O ideal é que a revisão seja feita, se possível, todos os dias. Mesmo que seja rapidamente, é importante sempre dar uma olhada naquilo que foi estudado, principalmente os assuntos que você julga difíceis.

É importante também retomar os conteúdos que você estudou há mais tempo, um mês, um ano…Quanto mais você revisar determinado assunto e entrar em contato com ele, mais fundo ele vai ir na sua memória e maior duração ele terá.

Para não se tornar algo chato, varie as formas de revisão, utilize músicas, seriados, filmes, notícias, jogos, etc. e muito importante: pratique sempre verbalmente o que foi aprendido, além de ajudar a melhorar a pronúncia, aquilo que é ouvido é mais facilmente memorizado.

Só passe para a lição seguinte quanto você tiver certeza que dominou o conteúdo. Para saber isso, faça algumas perguntas pra você mesmo, como: tenho alguma dúvida na matéria?  Em um momento de comunicação real, eu conseguirei aplicar o que aprendi? Se suas respostas forem positivas, pronto! Que venha o próximo conteúdo.

Lembre-se: nenhum aprendizado é facilmente assimilado. É necessário muito esforço e um bom número de horas dedicado ao estudo e à prática.

AMBIENTE E ESTUDO

Você sabia que fatores como a luz e a cor do ambiente podem influenciar na qualidade do seu aprendizado? Para estudar com mais produtividade, além da pré-disposição do estudante, fatores externos também contribuem e fazem a diferença.

De acordo com o líder do Grupo de Aprendizagem e Cognição da UFRJ, Mauricio Peixoto, elementos externos como iluminação, ventilação, ruídos e cores “são alguns dos fatores capazes de colocar em xeque a concentração e, consequentemente, a produtividade do processo”.

Pensando nisso, alguns cuidados são sugeridos. Em relação às cores do ambiente, por exemplo, sabe-se que, para locais de leitura, estudo e concentração, utilizar cores calmas e leves ajuda a pensar. É sempre bom evitar ambientes excessivamente luminosos ou sem luminosidade, muito frios ou quentes, com ruídos em excesso, bem como é essencial não iniciar os estudos com fome ou logo após uma refeição “pesada”.

Vale destacar que o ambiente ideal de estudo vai oscilar de pessoa pra pessoa, já que, enquanto o silêncio pode ser importante para uns, para outros ele pode ser agoniante, por exemplo. Por isso, uma solução é testar as diversas opções para saber qual delas se encaixa ao seu jeito e às suas necessidades. Mas sempre evite exageros, priorize uma situação de conforto e bem-estar.

Caso não tenha um espaço adequado na própria casa, buscar pelos espaços de estudos, como bibliotecas públicas é uma boa alternativa. Recorrer a elas pode ser ainda mais produtivo do que ficar em casa e ser interrompido constantemente com os problemas doméstico, além disso, você não corre o risco de “se entregar” ao sono, ou às inúmeras atrações vilãs do estudo.

Bom estudo!

Como aprender melhor!

Neste artigo, vamos aprender como “aprender melhor”. Atualmente, manter-se concentrado tem se tornado algo raro. Há uma lista imensa de fatores que desviam nossa atenção, seja no ambiente de trabalho ou nos estudo. São mensagens e ligações telefônicas, Internet, Messenger, Skype, Facebook, TV, rádios, revistas, compromissos pessoais, familiares e tarefas domésticas…e a lista não tem fim.

Manter a concentração é algo que requer luta, não é uma coisa que possamos acessá-la apertando um botão quando dela precisamos. Se desejar manter-se 100% concentrado em suas tarefas, ser mais criativo, ter uma memória melhor, reduzir as taxas de erros, destacar-se nas redes sociais, nos estudos, no ambiente de trabalho e familiar é necessário turbinar os neurônios e tomar as decisões que farão toda a diferença no seu dia-a-dia.

Algumas dicas dadas pelo especialista para o melhor aproveitamento do seu cérebro:

 a) Prepare os ambientes: As funções cerebrais são muito sensíveis ao ambiente. Tem ambiente propício ao sono, ao trabalho, a criatividade, a memorização, e por aí vai. Lugares bagunçados, mal ventilados, com temperatura inadequada são propícios à falta de concentração, irritabilidade e baixo rendimento, portanto organize sua casa, seu escritório, sua mesa, etc.. Um ambiente planejado propicia o foco, a concentração e a criatividade.

b) Descanse o suficiente: Sem descanso não há atividade cerebral de alto nível. O sono tem que ser profundo, duradouro, e reparador. Durante o sono ocorre organização do raciocínio, o cérebro exercita criatividade e libera uma série de hormônios que reparam os tecidos e propicia maior longevidade e qualidade de vida. Dê atenção total ao seu sono e seu descanso de modo geral. Enfim, descansar é trabalhar! É obrigação para quem almeja qualidade cognitiva.

c) Controle o nível de ansiedade e stress: A ansiedade acelera a tomada de decisões e antecipa preocupações do futuro, tirando completamente o foco do presente. O stress constante libera adrenalina e cortisol no sangue, o que prejudica o bom funcionamento do cérebro, do sistema imunológico e cardiovascular, causando irritabilidade, insônia, cansaço mental, dificuldades ao concentrar-se, ao exercitar o raciocínio lógico, a criação e a memorização. Para combater a ansiedade e o stress procure praticar atividades físicas regulares e busque ajuda médica especializada.

d) Organize seu tempo: a falha mais comum de quem reclama de lapsos de memória, dificuldade de concentração, é o gerenciamento do tempo. As pessoas fazem várias coisas ao mesmo tempo, o preço disso é uma queda brutal na qualidade. Para obter um melhor rendimento estabeleça uma agenda com lógica interna e prioridades. Faça uma coisa de cada vez, resolva os problemas. Tente se desconectar do celular e redes sociais quando isso for possível e necessário, enfim… procure mergulhar no problema atual e resolvê-lo com competência, sem competição de estímulos e sobrecarga neurológica.

e) Alimente-se melhor: Nosso sistema nervoso é sensível à alimentação muito calórica, rica em gordura de má qualidade (como a gordura saturada, de fontes animais) e em grandes porções. A dica é: pequenas porções, várias vezes ao dia. Alimentos de fácil digestão, bastante líquido, evitar álcool e estimulantes, como a cafeína em excesso. As escolhas devem priorizar verduras, legumes, grãos, carnes magras e frutas.

f) Exercite seu cérebro:  Abasteça seu cérebro com novas experiências, faça planos, trace metas, busque atividade intelectual constantemente, tire seu cérebro da zona de conforto, altere caminhos, aprenda idiomas, esportes, instrumentos,… Realize atividades lúdicas que fortaleçam o raciocínio, a linguagem, a memorização e a concentração. Monte quebra-cabeças, jogue xadrez, cartas, faça palavras-cruzadas, converse com pessoas inteligentes, exercite seu senso de humor. O cérebro precisa de desafios, ser surpreendido, ser exposto a experiências e sensações diferentes. O tédio, a falta de perspectiva, a inércia cognitiva e a acomodação são os maiores responsáveis pela inaptidão intelectual.

Agora é com você! Você tem suas prioridades e necessidades, o rumo da sua vida está em suas mãos. Faça suas escolhas, turbine seu cérebro e alcance o sucesso almejado nos estudos, na vida pessoal, social ou profissional.

Fontes/sites:

http://www.administradores.com.br/artigos/administracao-e-negocios/dicas-importantes-para-voce-manter-totalmente-concentrado-no-seu-trabalho/55414;

http://blog.atepassar.com/10-dicas-para-manter-o-foco-nos-estudos;

http://www.leandroteles.com.br/artigos/curiosidades/dicas-para-turbinar-o-cerebro-em-2013;

http://www.esextante.com.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=676&sid=5

Boa Memória e Concentração: um caminho para o sucesso!

A memória e a concentração são essenciais para a aprendizagem. Ao nos concentrarmos, exercitamos nossa memória, e quanto maior ela for maior será o conteúdo absorvido. Seja nos estudos ou no trabalho a concentração e a boa memória são indispensáveis para o sucesso.

Você sabia que uma boa alimentação pode ajudar na concentração, na memória e a prevenir doenças degenerativas?

Cientistas do Human Nutrition Research Center on Aging (HNRCA), da Universidade Tufts, uma das mais renomadas instituições de pesquisa dos EUA, afirmam que a alimentação adequada contribui para prevenir doenças degenerativas progressivas como Alzheimer e Parkinson, que ocasionam esquecimentos, dificuldade de raciocínio e alterações de comportamento. “Frutas, vegetais, sementes, nozes e grãos contêm diversos compostos que melhoram as conexões entre as células nervosas”, avisa James Joseph, pesquisador do laboratório de Neurociência do HNRCA, alertando-nos da importância de manter uma dieta rica e equilibrada.

Nosso cérebro funciona a todo vapor quando acertamos na escolha da dieta.

Segundo a pesquisadora Carolina Gonçalves, a melhor maneira de evitar o envelhecimento cerebral é consumir alimentos ricos em antioxidantes e assim combater os radicais livres.

Uma nutrição adequada e mudanças no estilo de vida, exercícios físicos e mentais podem contribuir bastante com o bom funcionamento do cérebro, além de facilitar a captação dos neurotransmissores essenciais à memória.

Read more

Utilizar o tempo de forma produtiva é um caminho para o sucesso.

Cada vez mais, as pessoas conciliam (ou tentam conciliar) várias tarefas num mesmo dia. Além do trabalho e dos estudos, tem a academia, as aulas de inglês, espanhol… Mas como administrar o tempo para dar conta de tantas tarefas?

Somos inclinados a pensar que ocupamos bem cada momento do nosso dia, que sabemos como organizá-lo de forma produtiva, mas quando paramos para analisar o nosso real tempo útil de produção, percebemos que muitos minutos, e até horas podem ser otimizados.

Pensando em melhorar sua produção, seguem algumas dicas:

1.  Saiba previamente como seu tempo será aproveitado.

Não deixe para decidir em cima da hora quais tarefas você irá produzir. Quando isso acontece, somos propensos a não fazer nada ou realizar a atividade menos trabalhosa. Àqueles que estão aprendendo um novo idioma, sabemos que as horas dedicadas ao estudos, quase sempre, são as que sobram entre o trabalho e o colégio ou faculdade, então é indispensável saber que (e o que) nessas horas vagas você vai estudar.

2.  Tenha uma lista de prioridades

Para facilitar a primeira dica, uma boa maneira é fazer uma lista de prioridades. Quando tiver muitas coisas para fazer, dê prioridade às mais urgentes, estipule um tempo médio necessário para realizar cada tarefa e, conforme for realizando, elimine o item da lista. Importante: Nesta lista também insira momentos de descanso e lazer.

Read more

How can I improve my English?

improve your english

 

Point one
Be clear about why you want to learn english. Do you want it for your job? To help you get a job. To talk to English speakers. To help you study.

Point two
Be clear about how good you want your English to be. How good do you want to be at speaking English? Listening… Reading… Writing…

Point Three
Have a clear image of yourself when you have achieved the proficiency that you want. What will you see? What will you hear? How will you feel?

Point four
If possible enroll in a language course. This will help you with memorizing, practice and staying motivated.

Point five
Look for opportunities to learn and use English. Speak English whenever you can, listen to the radio and CDs in English, read and write in English. If you look for opportunities you will find them.

Point six
Write down new words and phrases in a notebook, keep the notebook with you. So you can look at it when you have a spare moment

Point seven
Create “flash cards”. They’re useful when you want to memorize new words. On one side you’ll have the word, on the other, you can have a synonym or a drawing. Take a shoe box, or a spare space in a drawer and keep them organized. Once every two or three days, go through them. Throw away cards that have been in the box longer than 3 months to make room for new cards. You won’t believe the amount of new words you can learn if you use this simple strategy.

Point eight
Find a learning buddy or colleague. Find someone you can learn English with. Speak with each other, send each other messages in English.

Point nine
Learn little and often. Make it a habit to learn English for 10 minutes each day, this is much better than learning for longer once a week.

Point ten
Practice, practice, practice… There is an expression in English “If you don’t want to lose it use it”. This is very true when it comes to learning foreign languages.

Got a question? Shoot us an email at [email protected]

Take care now!