17 palavras que não possuem traduções exatas para o português

Existem palavras que só possuem significado nos idiomas de

origem, pois quando forçamos uma tradução elas perdem o
sentindo ou ficam muito estranhas.
Confira abaixo as 17 palavras que não possuem traduções
exatas para o português e que dificilmente conseguiríamos
incorporar em nossas conversas cotidianas:
1 – Do alemão: Waldeinsamkeit
Um sentimento de solidão ao estar envolto pelas árvores e em contato com a natureza. O
poeta Ralph Waldo Emerson escreveu um poema sobre esse tipo de sensação.
2 – Do italiano: Culaccino
A marca de água que um copo gelado deixa quando é posto sobre as mesas – agora você pode
descrever aquelas marquinhas de água.
3 – Do esquimó: Iktsuarpok
Aquela sensação de que alguém está chegando e faz com que você vá verificar
constantemente se há pessoas do lado de fora (também indicando um pouco de impaciência).
4 – Do japonês: Komorebi
Uma palavra poética que os japoneses têm para descrever quando a luz do sol é filtrada
pelas folhas das árvores antes de chegar ao chão, criando aquelas sombras e buracos de
luminosidade.
5 – Do russo: Pochemuchka
Termo para nomear aquelas pessoas que simplesmente fazem perguntas demais sobre
qualquer tipo de assunto, os “perguntadores”.
6 – Do espanhol: Sobremesa
Opa! Apesar de possuirmos essa palavra no português, o significado não é o equivalente na
Espanha. Por lá, sobremesa é aquele momento em que conversamos com as pessoas que
almoçaram e jantaram com a gente após termos terminado as refeições.
7 – Do indonésio: Jayus
Uma gíria popular para definir o instante em que alguém conta uma piada muito ruim ou sem
qualquer senso de humor, porém que mesmo assim as pessoas não conseguem evitar rir.
8 – Do havaiano: Pana Poo
Sabe quando você esquece o lugar das chaves do carro, de casa ou qualquer outra coisa e leva
os dedos à cabeça e faz aquele esforço para se lembrar? Pois é, os havaianos possuem uma
palavra para essa atitude: panna poo.
9 – Do francês: Dépaysement
Esse é o sentimento de não pertencer a um país ou cultura, de quando você se sentir
deslocado de sua origem ou um imigrante em qualquer lugar.
10 – Do urdu: Goya
Essa palavra é um tanto complexa, pois é normalmente utilizada para analisar as narrativas de
histórias, se elas são capazes de criar um bom suspense e um senso de descrença do que pode
ocorrer nas próximas páginas.
11 – Do sueco: Mangata
Essa palavra descreve aquele caminho de luz que a Lua cria com seu reflexo sobre a água do
mar.
12 – Do tcheco: Litost
Sentimento de quando alguém imagina o estado de sua própria miséria no futuro e fica
agoniado com a possibilidade.
13 – Do alemão: Drachenfutter
Termo para descrever os maridos que dão constantes presentes para suas esposas parar
compensar as desculpas esfarrapadas de quando chegam muito tarde em casa.
14 – Do tcheco: Prozvonit
Gíria para os que ligam para um celular somente uma vez e já desligam para que a outra
pessoa ligue de volta. Algo equivalente ao nosso “dar um toque”.
15 – Do português brasileiro: Cafuné
Opa! Uma palavra brasileira na lista. Esse termo todos nós já conhecemos e gostamos de
receber, aqueles carinhos de mãe na cabeça.
16 – Do escocês: Tartle
Aquele momento em que você vai cumprimentar ou apresentar alguém que não vê há tempos
e esquece o nome do sujeito.
17 – Do japonês: Wabi-Sabi
Estilo de vida em que consiste aceitar o ciclo natural do crescimento e declínio da vida, em
encontrar a beleza cotidiana mesmo nas imperfeições diárias.
Fonte: http://www.megacurioso.com.br/m/39467.htm
The following two tabs change content below.
Sou professor de inglês e fã de tudo que se relaciona com o ensino de idiomas e fotografia. Nas horas vagas, adoro cozinhar, ler, fotografar e editar imagens.
0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *